Loading...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Milhares de vitorianos acompanharam o autocarro pelas ruas da Cidade


REI MANDA Numa semana em que o comboio foi um meio de transporte recorrente, Alex demonstrou-se a todo o vapor. No lance em que fabricou o golo do triunfo e que consequentemente deu os três pontos ao Vitória mais parecia um autêntico TGV. É notória a afinidade com Manuel Machado e o percurso de ambos atesta-o; mas não deixa de ser certo o facto de Andrezinho ter sido esquecido rapidamente.

Alex, uma solução intra-muros fez esquecer o brasileiro e cotou-se neste jogo como o JMV (jogador mais valioso). Exibições positivas igualmente para João Alves e Maranhão.

JMV
ALEX (8)
Tem se destacado a cada jogo que passa quer pela segurança defensiva quer na cada vez maior disponibilidade atacante. Neste sábado voltou a prestar-se a um nível superior não dando espaço de manobra aos atacantes do Braga e ao mesmo tempo tirando um punhado de cruzamentos perigosos. Fabricou o segundo golo do Vitória, sendo dele mérito total na jogada.

Nilson (7)
Esteve bem quando foi chamado a intervir e realizou uma defesa de bom nível, mas o Braga não o expôs a grandes trabalhos.

Paulo Ricardo (6)
Algum desacerto inicial manchou uma exibição positiva. Não tem qualquer interferência no golo do empate.

João Paulo (6)
Padeceu também do desacerto inicial. Corrigiu-o. Pôs-se a jeito para João Ferreira assinalar grande penalidade no lance com Mateus.

Bruno Teles (6)
O Braga atacou essencialmente pelo seu flanco amputando-lhe a sua normal aptidão ofensiva. Ainda assim foi à frente com perigo de quando em vez.

Cléber (7)
Posicionamento correcto na auxílio à defesa e celeridade a desenvencilhar-se da bola para o ataque.

João Alves (8)
Autêntico soldado na batalha do meio campo. Hábil a defender, engenhoso a manusear a bola na primeira fase do ataque do Vitória. Não fosse a preponderância de Alex no golo do triunfo e a distinção assentar-lhe ia como uma luva.

Edson Sitta (6)
Continua a ser dos elementos mais lentos no miolo. Tentou melhorar e sofreu uma grande penalidade que João Ferreira não viu.

João Ribeiro (6)
Muito empenho e atitude, mas pouca produtividade. Ainda assim foi dos que mais tentou causar estragos no primeiro tempo.

Maranhão (7)
Invariavelmente foi travado em falta, muitas das vezes não assinalada. Apareceu bem e rematou convicto para o golo.

Edgar (7)
Muito trabalho camuflado. Não teve grandes oportunidades de finalização, mas continua a ser um trabalhador nato.

Rui Miguel (7)
Papel importante na hora de distribuir jogo no momento em que apenas se jogava no meio campo do Braga.

Targino (5)
O espaço em que se jogava não era muito pelo que não houve espaço para os seus rasgos.

Toscano (6)
Voltou a estar apagado, embora acrescentasse alguma criatividade ao meio campo ofensivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário