Loading...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013



«Gostava da final da Taça no Jamor» - Rui Vitória

Rui Vitória abordou vários assuntos da atualidade do futebol português e do V. Guimarães à margem do Fórum Nacional do Desporto, promovido pelo LIDE (Grupo de Líderes Empresariais», que decorrer em Lisboa.

O emblema minhoto continua envolvido na Taça de Portugal, tendo defrontar o Belenenses nas meias-finais da competição. Motivo suficiente para se pronunciar sobre o local do decisivo encontro, embora com algumas reservas.

«Ainda não chegamos à final da Taça... Contudo, assumo que desde miúdo que elejo o Estádio do Jamor como um estádios emblemático. Reconheço que há questões de segurança que são fundamentais e que devem ser ponderadas, mas gostava que o último jogo fosse lá. É um recinto que diz muito aos portugueses e está associado a um ambiente de festa», declarou.

Relativamente às movimentações do mercado, Rui Vitória deseja que a sua equipa não sofra mais quaisquer mudanças.

«Hoje em dia, o futebol é um mercado e tudo pode acontecer. Está tudo em aberto, mas não se preveem alterações. Não devemos perder jogadores», comentou, especificando sobre o caso de Ricardo, jovem extremo pretendido por algumas das melhores formações da Europa:

«O Vitória tem jogadores que podem ser contratados, porque têm qualidade e uma boa idade para evoluírem e melhorarem as suas qualidades. Para o Ricardo, e o mesmo se aplica a outros, é fundamental que tenha os pés assentes na terra. Eles e quem os quiser contratar. Esses jogadores estão numa fase de crescimento e, na minha opinião, é fundamental que continuem connosco. Acredito que vão continuar no Vitoria.»

A dias de defrontar o FC Porto, o técnico vitoriano encara o líder da Liga com normalidade. «A ambição de ganhar está sempre presente e é sempre a mesma, respeitando, claro, o FC Porto», sublinhou, apontando as baterias do discurso para a segunda volta que já se iniciou:

«Não estamos preocupados em saber se vamos ou não melhorar o que fizemos na primeira volta. Estamos sim preocupados só com próximo jogo. O momento de felicidade que vivemos pode virar a qualquer momento. Temos feito um percurso com consistência e cuidado a valorizar jogadores, que é o que nos preocupa. Enfrentamos cada jogo como uma oportunidade de vencer.»
17:37 - 30-01-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário